Quantas notas de dólar estão em circulação no mercado?

Quantas notas de dólar americano estão circulando atualmente no mundo todo? Quando pensamos sobre esse assunto, com um pouco de pesquisa vamos descobrir que a jornada de cada nota de dólar individualmente é incrível.

Depois que a moeda em espécie é impressa no papel ou cunhada, cada nota é repassada entre os cidadãos comuns e empresas para facilitar as transações comerciais. Se for uma nota de US$ 1 ou US$ 5, ela pode mudar de mãos em média cerca de 110 vezes por ano – mas quando falamos de uma nota de US$ 20, a troca de mãos é mais 75 vezes.

  • Nota de US$ 1 ou US$ 5 – troca cerca de 110 vezes de mão por ano.
  • Nota de US$ 20 – troca de mãos é mais 75 vezes.

A parte interessante é que quase todas as transações estão vinculadas à anterior e à série de transações subsequentes para cada nota cria uma história ampla e única.

Quantas notas de dólar estão em circulação hoje?
Qual o total de notas de dólar americanos estão em circulação atualmente…

Quando uma nota de dólar é emitido, ela facilita muitas centenas de transações que possibilitaram fazer quase tudo, desde a compra de produtos pessoas para alimentação, a compra de carros usados ​​e até os negócios mais sombrios feito em mercados do submundo.

É uma história muito interessante para um pedaço de papel tão pequeno.

Quantas notas de dólar estão em circulação?

No total, há um total de cerca de US$ 1,5 trilhão em moeda física (dólar em espécie) dos EUA em circulação, e cerca de 80% desse valor vem dos 11,5 bilhões de notas de US$ 100 que estão circulando de mão em mão.

Valor das notas Total de notas em circulação
Nota de US$ 1 11,7 bilhões de dólares
Nota de US$ 2 1,2 bilhão de dólares
Nota de US$ 5 2,8 bilhões de dólares
Nota de US$ 10 1,9 bilhão de dólares
Nota de US$ 20 8,9 bilhões de dólares
Nota de US$ 50 1,7 bilhão de dólares
Nota de US$ 100 11,5 bilhões de dólares

Claro, se formos verificar todo dólar em dinheiro e mercados do mundo, essa é apenas uma fração do dinheiro total que existe como um todo, que inclui depósitos digitais e liquidez adicionada pelos bancos centrais. É por isso que, nos Estados Unidos hoje, há cerca de US$ 14 trilhões em oferta monetária total (M2), dos quais a moeda física representa apenas cerca de 11% do valor total.

No mundo, o dólar em circulação está em torno de 35,4 trilhões notas e depósitos à vista,  e cerca de 95,8 trilhões de dólares incluindo todo tipo de notas, depósitos e títulos. 

Quais são as notas incomuns de dólar em circulação?

Atualmente ainda estão em circulação as notas de 500 dólares? É possível encontrá-las, no entanto, essas notas foram descontinuadas em 1969. Toda nota têm curso legal.

Por exemplo: a última vez que as notas de US$ 10.000, US$ 5.000, US$ 1.000 e US$ 500 dólares foram impressas, foi no ano de 1945. Entre a variedade muito mais comum está a famosa nota de US$ 2 dólares, ela não é facilmente encontrada, apesar de existir cerca de 1,2 milhão de notas circulando.

Qual foi a maior nota de dólar em circulação?

Embora exista uma nota de 10.000 dólares com curso legal, com o retrato de Salmon P. Chase, existe uma muito mais alta: a nota de US$ 100.000 dólares.

A maior nota é a do certificado de ouro de US$ 100.000, essa nota foi usada apenas para transações oficiais entre os Bancos da Reserva Federal durante a Grande Depressão em 1935, esses certificados são extremamente raros e não circulou entre o público em geral. Detalhe, esta nota não pode ser legalmente obtida por colecionadores de notas monetárias.

Nota: Embora não estivesse disponível para o público em geral, essa nota de US$ 100.000, impressa com uma foto de Woodrow Wilson, é a maior nota em circulação nos Estados Unidos.

Mas, razoavelmente, levando em consideração a disponibilidade ao público, a nota de US$ 10.000 dólares pode ser considerada a maior nota de dólar em espécie (dinheiro físico) em circulação até hoje.

Quais moedas americanas estão disponíveis atualmente?

O Dólar hoje. As moedas circulantes atualmente existem em denominações de: 1 ¢ (ou seja, 1 centavo ou US$ 0,01), 5 ¢, 10 ¢, 25 ¢, 50 ¢ e US$ 1,00. Também são cunhados metais preciosos (incluindo ouro, prata e platina ) e moedas comemorativas. Todos estes são produzidos pela Casa da Moeda dos Estados Unidos.

As moedas são então vendidas aos Bancos da Reserva Federal que por sua vez são responsáveis ​​por colocar as moedas em circulação e retirá-las de acordo com a demanda da economia do país.

Não podemos esquecer que mudanças de design são bastante frequentes, mas as moedas de centavo, níquel, quarto e dólar são os tipos mais comuns de moedas americanas em circulação. Em termos de moedas mais raras, os entusiastas da numismática podem debater um pouco; muitas vezes são moedas comuns que estão mal cunhadas.

As moedas menos cunhadas em circulação costumam ser versões diferentes das moedas de dólar e de meio dólar.

Historicamente, também houve peças de 0,5 ¢ (meio centavo), moedas de 2 ¢, peças de 3 ¢ centavos, meias dez centavos e outros. A Casa da Moeda dos EUA produz muitos outros tipos de moedas comemorativas, conjuntos de provas e medalhas que às vezes podem ser únicos ou extremamente raros também.

Quanto tempo dura uma nota de dólar nas mão do consumidor?

Todas as moedas de dólar têm um ciclo de vida útil; novas notas são feitas para substituir as antigas e as antigas são destruídas. As moedas duram normalmente cerca de três décadas (30 anos), enquanto as notas precisam ser substituídas com frequência, dependendo do tipo de nota.

Uma nota de 10 dólares é substituída a cada 4,5 anos mais ou menos, enquanto uma nota de 100 dólares é substituída a cada 15 anos. Máquinas de contar dinheiro verificam as notas em busca de rasgos, tinta e rabiscos e, se as notas não estiverem de acordo com os padrões aceitáveis, elas serão fragmentadas.

E se você tiver uma nota de dólar ruim que é praticamente inutilizável? Se isso acontecer, troque a nota por uma nova em um banco qualquer. É ilegal queimar dinheiro? Acontece que você pode ser multado em US$ 100 dólares ou até seis meses de prisão se queimar dinheiro na América.

Curiosidades: quando um Federal Reserve Bank recebe um depósito em dinheiro de um banco, ele verifica as notas individuais para determinar se elas são adequadas para circular novamente. Cerca de um terço das notas que o Fed recebe não são adequadas e o Fed as destrói.

Conforme mostrado na tabela abaixo, a vida útil de uma nota varia de acordo com sua denominação. Por exemplo, uma nota de US$ 1, que é mais utilizada, permanece em circulação em média 5,9 anos; uma nota de US$ 100 dura cerca de 15 anos.

Denominação do Dólar Expectativa de uso (anos)
US$ 1 5,9 anos
US$ 5 4,9 anos
US$ 10 4,2 anos
US$ 20 7,7 anos
US$ 50 3,7 anos
US$ 100 15 anos

O Federal Reserve encomenda nova moeda do Bureau of Engraving and Printing, que produz as denominações apropriadas e as envia diretamente aos bancos da reserva. Cada nota custa cerca de quatro centavos para ser produzida, embora o custo varie ligeiramente conforme o valor impresso.

Praticamente todas as notas de moeda de dólar em uso são notas da Reserva Federal. Cada Federal Reserve Bank é obrigado por lei a oferecer uma garantia pelo menos igual à quantidade de moeda que ele emitiu em circulação.

O grosso das garantias dadas está na forma de títulos do governo dos EUA e certificados de ouro de propriedade dos Bancos de Reserva Federal.

Quais moedas americanas estão disponíveis hoje?

As notas de dólar são mais seguras e anti-falsificação?

No final de 1996, o Tesouro dos EUA começou a emitir uma série de notas do Federal Reserve contendo novos recursos que tornam as notas mais difíceis de falsificar.

O Tesouro introduziu as notas de dólar modificadas em ordem de denominação decrescente – a nota de US$ 100 apareceu em março de 1996, a nota de US$ 50 em outubro de 1997, a nota de US$ 20 em setembro de 1998 e as notas de US$ 10 e US$ 5 em maio de 2000.

A modificação mais notável foi uma retrato maior, ligeiramente fora do centro, que incorpora mais detalhes, dificultando a falsificação da nota. Para o benefício de pessoas com deficiência visual, o verso das notas modificadas de US$ 50, US$ 20, US$ 10 e US$ 5 apresenta numerais maiores do que os da moeda antiga.

Em outubro de 2003, os Estados Unidos emitiram uma nota de US$ 20 redesenhada com recursos de segurança aprimorados e cores de fundo sutis de azul, pêssego e verde. Uma nova nota de US$ 50 foi emitida em 28 de setembro de 2004.

Em 2 de março de 2006, a nova nota de US$ 10 entrou em circulação. Em 13 de março de 2008, a nova nota de US$ 5 entrou em circulação. A nota de US$ 100 também está programada para ser redesenhada, mas um cronograma para sua introdução ainda não foi definido.

A colocação de moedas de dólar em circulação mundial

Os procedimentos para colocar moedas em circulação são semelhantes aos da moeda. A Casa da Moeda dos Estados Unidos produz moedas na Filadélfia, Denver e São Francisco e as envia aos Bancos da Reserva Federal e aos porta-aviões blindados autorizados, que fornecem aos bancos que precisam de moedas para atender à demanda do público.

A distribuição de moedas difere da distribuição de moeda em alguns aspectos. Primeiro, quando o Fed recebe moeda do Tesouro, ele paga apenas o custo de impressão das notas de dólar. No entanto, as moedas são uma obrigação direta do Tesouro, portanto os Bancos da Reserva pagam ao Tesouro o valor de face das moedas.

Em segundo lugar, grandes bancos em alguns distritos da Reserva Federal participam de um Programa de Remessa Direta da Casa da Moeda e recebem moedas diretamente da Casa da Moeda. Na área de Nova York, também existe um acordo segundo o qual os bancos que precisam de moedas as compram de bancos que têm excedente.

Para promover o acordo, o Fed de Nova York está pronto para combinar os bancos que têm moedas em excesso com aqueles que precisam de moedas.

Como o valor do dólar mudou ao passar dos anos?

Era uma vez, o valor do ouro / valor do dólar não era tão misterioso como parece, você pode trocar seu dinheiro em espécie por certificados de ouro ou por prata. O dólar americano e a sua moeda são considerados moeda flutuantes. Mas isso não é uma preocupação para o mercado mundial.

O governo federal dos Estados Unidos tem cerca de US$ 11 bilhões em reserva de ouro atualmente.